fbpx
Pular para o conteúdo

Quem nunca quis uma casa na árvore?

Quem nunca quis uma casa na árvore?

Pedro Zacharias

29/set | Leitura 1min

casa na árvore 1

Quem nunca quis ter uma casa na árvore?

Na última década, com a crescente dos blogs de viagem e do Airbnb, por exemplo, pessoas comuns têm buscado cada vez mais meios de explorar as paisagens de suas propriedades ao redor do mundo. Dentre os mais variados modelos e métodos construtivos que fazem parte deste crescimento, uma opção que se destaca entre as escolhas dos viajantes são as casas na árvore.

casa na árvore vista

E é através da Arquitetura e da Engenharia que os proprietários conseguem proporcionar experiências incríveis aos viajantes, integrando a natureza ao conforto e transformando um simples final de semana em uma vivência única.

Mas, como é de se imaginar, temos que tomar alguns cuidados e ficar bem atentos na hora de realizar um projeto como esse.

Cuidados ao realizar o projeto de Casa na Árvore

Quando falamos de uma casa na árvore, estamos falando da união da construção e de um elemento natural, ou melhor, de vários elementos naturais, e para que essa integração seja correta, precisamos utilizar tecnologias de ponta da engenharia.

casa na árvore holandaesa
casa na árvore vertical

Para ter um projeto seguro e duradouro, a saúde da árvore é o mais importante, pois é através dela que a sua construção será sustentada, e para isso, os arquitetos e/ou engenheiros podem contar com a ajuda de biólogos ou engenheiros florestais.

Isso porque, se torna necessário o conhecimento da espécie, idade, tipo, volume e resistência da árvore, e então, garantir o mínimo de “agressão” à ela, pois a depender do dano causado, pode comprometer a obra.

cassa na árvore com casa

Pontos dos projetos de Casa na Árvore

Os arquitetos podem imaginar e explorar diversas possibilidades, desde que mantenham a saúde da árvore e não a danifique, o que se aplica aos projetos de estrutura também.

casa na árvore criativa

As maneiras mais comuns ao realizar os projetos estruturais destas obras são o uso de pilares (mais frequentemente em madeira,
porém há os de concreto), cabos, cordas e estacas para que se tenha sustentação, porém, isso tudo depende dos estudos previamente realizados, como os estudos de solo e do tipo de árvore.

Os sistemas complementares, como hidráulico e elétrico, funcionam praticamente da mesma maneira que construções convencionais, só tendo atenção, por exemplo, a maneira correta de encapar os fios, para que não haja risco de incêndio e a necessidade do uso de bombas para que a água circule até a caixa-d’água .

Posts Relacionados

Quer receber mais conteúdos incríveis como esse, de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por e-mail e ficar ligado no mundo da arquitetura sustentável.